Com a Terapia Ocupacional pude compreender melhor as atividades humanas

"Tenho orgulho da história que construí junto ao Claretiano"

Luís Paulo Alves Ramos, concluiu o curso de Terapia Ocupacional, no Claretiano - Centro Universitário, em dezembro de 2016. E durante a graduação teve a oportunidade de participar de diversas atividades relacionadas ao curso. Tão logo concluiu a graduação foi presenteado com a notícia da aprovação no Programa de Aprimoramento Profissional de Terapia Ocupacional em Saúde Mental da FMRP-USP. Abaixo, conheça a história de Luís Paulo:

Em 2013 iniciei a graduação de Terapia Ocupacional, que teve a periodicidade de quatro anos. Durante essa trajetória, o Claretiano - Centro Universitário proporcionou-me diversas oportunidades, sendo  a participação como ouvinte e membro da comissão organizadora de semanas acadêmicas, apresentação de trabalhos durante o ENIC (Encontro de Iniciação Científica) e participação em eventos sociais.   Além do conceito de excelência, o curso de Terapia Ocupacional do Claretiano conta com ótimos professores no qual  tive  como referência para o planejamento de minha vida acadêmica, algo que me chamou atenção frente à universidade está relacionado às amplas e agradáveis instalações, que contam com adaptações de acessibilidades, ficando nítido assim a preocupação da reitoria para com o aluno.

Nos três primeiros anos da graduação em Terapia Ocupacional pude compreender melhor as atividades humanas e suas correlações com a saúde, bem-estar e qualidade de vida, através de uma estruturada fundamentação teórica com bases biológicas, psicológicas e sociais. Neste período, fui apresentado às disciplinas relacionadas ao campo de atuação da T.O, onde passei a ter um olhar mais atrativo frente às disciplinas de Saúde Mental I e Saúde Mental II. Apesar de já possuir um conhecimento mais profundo sobre a profissão, foi apenas no último ano de graduação que entrei em contato prático com diversas áreas de atuação através do Estágio Curricular, sendo essas, Neuropediatria, Hospitalar, Saúde Física (Ortopedia, Traumatologia e Reumatologia), Saúde Pública, Social, Neurologia, Geriatria e Saúde Mental. 

Com o decorrer do estágio tive que conter minha ansiedade já que o tão esperado bloco de Saúde Mental seria o último que meu grupo entraria em contato. O  tempo foi passando e minha expectativa tornando-se cada vez mais intensa, até que pude confirmar minha preferência pela referida área, aprendendo com uma Terapeuta Ocupacional que não devemos jamais nos considerar acima do paciente pelo fato de possuirmos uma formação, pois é durante essas relações que ocorrem as melhores trocas de experiências que somente aquele que com humildade caminha ao lado do cliente pode se beneficiar. Através da orientação de minhas professoras, me inscrevi no processo seletivo e a partir disso deu-se início minha conquista. Realizei as duas etapas do processo seletivo, sendo primeiro aplicada prova teórica e em seguida realizada entrevista e dinâmica grupal pelas avaliadoras. 

Conclui meus estágios no dia 16/12/2016 e nesse mesmo dia fui presenteado com a notícia de minha aprovação no Programa de Aprimoramento Profissional de Terapia Ocupacional em Saúde Mental da FMRP-USP, que se desenvolve de treinamento em serviço, através de supervisão e orientação de profissionais qualificados, com 40 horas semanais, sendo executadas atividades teóricas e práticas, com duração de 12 meses. O presente aprimoramento fornece aos participantes uma oportunidade de atuação com uma população diversa, ou seja, desde crianças até idosos, tornando-se assim um recurso de ampliação do conhecimento sobre as diferentes formas de cuidar em Saúde Mental.

Sou grato, primeiramente a Deus pela oportunidade de concluir mais um importante ciclo de minha vida, aos meus pais, irmã e familiares que respeitaram muitas vezes minha ausência para dedicar-me aos meus estudos, meus amigos que conheci durante a faculdade e pretendo levar para o resto de minha vida, em especial aos dois que me aguentaram durante ao ano que residi em Batatais. Não poderia deixar de falar de minhas professoras que sempre me motivaram a continuar os estudos, informando-me sobre oportunidades e me incentivando a buscar sempre o melhor de mim, carregarei comigo a certeza que se venho colhendo frutos é pelo fato de ter tido uma boa base.

Finalizo dizendo que tenho orgulho da história que construí junto ao Claretiano, dizendo aos meus queridos amigos graduandos que nunca deixem de sonhar e acreditar em suas potencialidades. Aprendi durante minha formação acadêmica que quando colocamos amor no que fazemos, o pouco passa a tornar-se muito e fazer a diferença, além disso, posso afirmar que o bem que fornecemos sem esperar nada em troca, aos poucos volta em forma de bênçãos para nossas vidas.

Conheça também outras histórias de nossos ex-alunos

Conheça todas as histórias