Tão sonhado diploma

"Sem saber quase nada de informática, me embrenhei nessa aventura séria"

Ana Maria sempre teve paixão pela Língua Portuguesa e aos 45 anos decidiu ingressar no curso de Letras e conquistar seu diploma. Ela se graduou em Letras pela Educação a Distância.

Em 2012 saí de um emprego no qual me dediquei por 21 anos e isso fez com que reavaliasse minha vida. Com 45 anos eu não tinha curso superior, tinha apenas o magistério e um superior incompleto em Publicidade e Propaganda interrompido em 1989. A minha paixão por escrever e pela Língua Portuguesa e Inglesa e mais o fato de não ter me formado, fizeram com que eu tomasse a iniciativa de voltar a estudar. A princípio, queria fazer um presencial, mas não tinha no Claretiano e para viajar, seria inviável. Fui até o Claretiano pessoalmente me informar como seria o EAD.

Sem saber quase nada de informática, me embrenhei nessa aventura séria. Digo aventura porque fui com a cara e a coragem. Mas, digo séria, porque realmente estudei. Não estudei "só" pelas notas que fazia questão de tirar, estudei para aprender.

Fui uma aprendiz interessada, que pesquisava para além dos conteúdos das apostilas, realizava umas 15 horas semanais de estudo e sempre quando a casa silenciava, a partir das 22 horas, eu podia me concentrar sem interrupções. Eu não dava "sossego" para meus tutores, tanto por mensagens quanto por telefone, queria porque queria aprender, fazer tudo direitinho. Eu estudava tanto que nas férias eu ficava sem rumo, entrando na SAV toda hora para ver se havia novidades. Nas provas, eu sofria antecipadamente umas duas semanas, pois eu queria acertar tudo.

Voltei a ser criança, voltei a ter borboletas no estômago, dor na barriga, quando a prova se aproximava. Deixava todo mundo da minha família louco: "não vou conseguir", " não posso isso", "não posso aquilo", “tenho que estudar”.

Os estágios não foram fáceis, pois trabalho no comércio, período integral. Fazia umas férias diferentes para poder estagiar. 

E depois de tudo isso, dia 04 de fevereiro foi o grande dia. Aos 49 anos completados em 23/11, consegui minha primeira graduação, meu tão sonhado diploma. Foi uma emoção inenarrável, eu parecia uma adolescente sorrindo, tirando fotos. Agradeço a Deus pela saúde, inteligência e resistência, ao meu marido por custear o meu curso, a minha filha pela compreensão e ao Claretiano pela oportunidade. Sou Ana Maria e, agora, graduada em licenciatura em Letras.

Conheça também outras histórias de nossos ex-alunos

Conheça todas as histórias