Escolhi seguir o chamado de Deus

"Ser missionário claretiano [...] é um chamado a viver e anunciar o Reino de Deus a todas as pessoas, por todos os meios possíveis e sempre da maneira mais urgente, oportuna e eficaz."

Padre Luiz Francisco é missionário claretiano e graduado em Filosofia e Teologia pelo Claretiano - Rede de Educação. Hoje, em celebração ao Dia do Padre, contamos a sua história para inspirar e religiosos e religiosas. Confira a história completa aqui:

Sou o único padre de uma família fiel e devota. O desejo de ser padre surgiu ainda na infância, e nem me lembro quando e quais foram as motivações iniciais, mas recordo que com seis ou sete anos, na pré-escola, já almejava a profissão.

Mesmo com o desejo infantil de me tornar padre, me distanciei dessa realidade quando mais velho, por esquecimento e até vergonha, em algumas vezes. Mesmo assim, continuei a participar da comunidade e das missas, fiz catequese para receber a Eucaristia, e também a crisma, que marcou o momento que retomei o desejo alimentado anteriormente. No retiro do meu ano de catequese crismal, que nos prepara para o sacramento da crisma, tive meu primeiro contato com o responsável pelas vocações dos missionários claretianos. Inicialmente, tivemos uma conversa informal, mas algum tempo depois ele entrou em contato comigo para iniciarmos o diálogo de preparação para a acolhida no seminário. 

Fiz acompanhamento vocacional por um tempo, no qual participei de encontros sobre vocação, vida eclesial e, até mesmo, conversas individuais com o padre da animação vocacional. Depois disso, fui convidado a ingressar no seminário claretiano, na cidade de Batatais.

No início, observei que a realidade do seminário era bem complexa, mas com o tempo, pude entender que toda a sua complexidade nos conduz a uma formação integral, sendo enriquecedor seus ensinamentos e válidos para levarmos por toda a vida. Foram nove anos de seminário, nos quais tive a oportunidade de morar em três estados diferentes no Brasil, além de uma experiência missionária na Bolívia, e conviver com missionários de vários cantos do mundo. Tive contato com novas culturas e expressões e isso contribuiu demais com a minha formação intelectual, que foram Filosofia e Teologia, ambas cursadas no Claretiano – Rede de Educação.

Atualmente, vivo em Contagem – MG, na comunidade claretiana, onde é nosso seminário de filosofia e, também, atendemos uma paróquia que está confiada aos nossos cuidados. As atividades que desenvolvo são relacionadas à de vigário paroquial, prestando serviço junto ao pároco na celebração dos sacramentos, como casamentos, batizados, confissões, missas e outros serviços. 

Concluí Teologia há um ano e meio e, infelizmente, ainda não iniciei outro curso para dar continuidade aos estudos. Mas, sempre que tenho oportunidade de participar de estudos ou formações de temas relacionados às minhas áreas de formação, faço o possível para participar. É importante nos atualizarmos, para abordar a atualidade, em si. 

Para mim, ser missionário claretiano é algo que me completa. É difícil de definir, mas ser chamado para viver na vida religiosa, de forma especial nesta congregação, é como ser acolhido em uma família. Recebemos uma longa história, cheia de conquistas e renovações, mas sempre com o mesmo ideal proposto por Santo Antônio Maria Claret. É uma forma de responder o chamado de Deus e segui-lo de perto, como os apóstolos, como Claret. É um chamado a viver e anunciar o Reino de Deus a todas as pessoas, por todos os meios possíveis e sempre da maneira mais urgente, oportuna e eficaz.

Sou feliz por ter a oportunidade de fazer parte da congregação claretiana, não apenas academicamente, mas como padre e como pessoa humana. Mesmo com minha pouca idade, 28 anos (1 e meio de ordenação presbiteral), me sinto feliz e realizado, com o desejo de sempre me doar à missão claretiana, para que a Alegria do Evangelho seja sempre mais vivida e anunciada por todos. Por fim, peço que, por intercessão de Santo Antônio Maria Claret, o nosso bom Deus possa nos abençoar e conduzir sempre a vida e missão de todos nós!

Conheça também outras histórias de nossos ex-alunos

Conheça todas as histórias