Garra e perseverança

"Hoje sou grato a Deus e ao Claretiano por me proporcionarem a realização desse sonho. Eu sou a prova de que não há idade, classe social, etnia e religião que nos impeça de fazer o que queremos."

Antonio foi atrás do seu sonho de ser biomédico e conseguiu! Para ele, não existe idade, classe social, etnia e religião que impeça as pessoas de conquistarem os seus sonhos.

Bem, eu conheci a Claretiano por um folder e quando vi os cursos, fiquei muito afim de fazer um curso superior. Vendo que o desejo foi crescendo dentro de mim, logo prestei vestibular para Biomedicina.

Na primeira tentativa, fugi do tema da redação e fui reprovado. Como morava em uma zona rural, era difícil ter acesso a Internet para estudar e me preparar para tentar novamente, então se passaram alguns meses e tentei novamente.

O segundo problema que apareceu foi que eu não tinha condições financeiras de pagar as mensalidades e tentei conquistar uma bolsa de estudos. Procurei o setor social que me tirou todas as dúvidas e depois de preencher todos os documentos, consegui ingressar com bolsa de 100% na instituição.

Mesmo tendo ouvido de uma pessoa que já era formada que eu nunca seria professor, nem biomédico, me dediquei e consegui. Engoli as palavras amargas e disse a mim mesmo que faria isso.

Foi um dos dias mais felizes da minha vida.

Hoje sou grato a Deus e ao Claretiano por me proporcionarem a realização desse sonho. Eu sou a prova de que não há idade, classe social, etnia e religião que nos impeça de fazer o que queremos.

Eu amo de paixão o Claretiano e sou muito grato por onde eu cheguei. Recomendo essa instituição mãe.

Conheça também outras histórias de nossos ex-alunos

Conheça todas as histórias